• denuncias
  • peticionamento
  • Mediação
  • mov procedimentos
  • autenticidade de documentos
  • administracao publica
  • fraudes trabalhistas
  • liberdade sindical
  • meio ambiente
  • promocao igualdade
  • trabalho escravo
  • trabalho infantil
  • trabalho portuario
  • Não categorizado
  • Corregedoria Nacional do Ministério Público encerra correição no interior de São Paulo

  • Atendimento corregedor
  • Aviso de Desfazimento 2019
  • Banner eliminacao
  • banner protocolo
  • Banner audin
  • abaixo assinado trabalho escravo

Corregedoria Nacional do Ministério Público encerra correição no interior de São Paulo

PRT-15 sediou a equipe correcional no período de 6 a 10 de maio

Campinas - A Corregedoria Nacional do Ministério Público encerrou nessa sexta-feira (10) a primeira correição ordinária realizada pela instituição no interior de São Paulo. O funcionamento e a regularidade dos serviços prestados pelo Ministério Público da União (Ministério Público Federal e Ministério Público do Trabalho) e pelo Ministério Público Estadual foram avaliados de 6 a 10 de maio. Nesse período, uma equipe composta por membros e servidores do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) foi recebida nas instalações do Ministério Público do Trabalho em Campinas.

 

O trabalho correicional mediu a efetividade da atuação funcional dos Ministérios Públicos nas cidades de Campinas, Sorocaba, Bauru, Marília e Presidente Prudente. A Corregedoria Nacional quer saber se as instituições estão devidamente estruturadas para atender às carências sociais e se os membros e servidores estão atuando de forma harmônica e coordenada para produzir resultados práticos para os cidadãos.

A correição ordinária no interior do Estado de São Paulo, a terceira realizada no ano de 2019, foi coordenada pelo corregedor nacional do Ministério Público, Orlando Rochadel Moreira.

Na segunda-feira, 6 de maio, foi realizada uma cerimônia de abertura no auditório do edifício-sede do MPT Campinas, oportunidade na qual Rochadel explicou um pouco do trabalho da equipe da Corregedoria, deixando claro que o processo busca compreender, escutar e ajudar os membros, mas sem intimidá-los. “Ninguém é bom quando faz os outros sentirem medo. A Corregedoria tem que ser um porto seguro para os membros do MP brasileiro, defendendo, protegendo e corrigindo se necessário. Afinal, quem ama corrige. Não somos uma instituição perfeita, temos defeitos e é possível melhorar. Essa melhora vem por meio da interlocução, do diálogo”, disse.

Rochadel discursou sobre os pilares da Corregedoria Nacional, lembrando dos cuidados com a saúde mental, física e espiritual por parte dos membros do Ministério Público. Ele também ressaltou a importância do atendimento ao público como forma de aperfeiçoar a atuação de promotores e procuradores. “Não percam a noção do quanto vocês representam para a sociedade brasileira”, disse a uma plateia composta prioritariamente por membros e servidores do MP.

Os chefes de todos os ramos do MP em São Paulo participaram do evento – a procuradora-chefe do MPT Campinas, Maria Stela Guimarães De Martin, o procurador-geral de Justiça, Gianpaolo Poggio Smanio, e o procurador-chefe do MPF-SP, Thiago Lacerda Nobre, além do presidente da OAB Campinas, Daniel Blikstein e representantes da prefeitura municipal de Campinas, dentre outras autoridades.

Ao longo da semana, o corregedor nacional realizou visitas institucionais acompanhado da procuradora-chefe do MPT Campinas, dentre elas, à sede a 3ª Subseção da OAB Campinas e ao Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região, onde exaltou o papel social da Justiça do Trabalho. “Quando vejo um desembargador manifestar sua preocupação com a aquisição de equipamentos usados no tratamento do câncer, penso que esse é o Judiciário de que a gente precisa, que esteja próximo da população”, afirmou.

A última visita institucional foi realizada no MPT Campinas, com a presença de diversos procuradores do trabalho, além do corregedor nacional, o chefe de gabinete da Corregedoria Nacional, Rinaldo Reis, o conselheiro do CNMP, Sebastião Caixeta, e o coordenador de Correições e Inspeções, César Kluge. Durante o encontro, Orlando Rochadel explicou como é feito o trabalho da correição ordinária, falou sobre a preocupação de sua gestão com a evolução humana de membros e servidores do MP e deixou claro que a Corregedoria Nacional está sempre de portas abertas para a interlocução com os diferentes ramos e unidades do Ministério Público brasileiro.

Em sua manifestação, a procuradora-chefe Maria Stela Guimarães De Martin agradeceu a equipe do corregedor e ressaltou o caráter histórico da visita. “Essa correição ordinária ficará na história desta Procuradoria. Trata-se da primeira correição realizada pelo corregedor nacional no interior do Estado, bem como a primeira vez em que o MPT sedia uma equipe da Corregedoria. Foi uma grande honra para nós”, ressaltou.

Imprimir

  • banner pcdlegal
  • banner abnt
  • banner corrupcao
  • banner mptambiental
  • banner transparencia
  • banner radio
  • banner trabalholegal
  • Portal de Direitos Coletivos